HOW TO SHOP

1 Login or create new account.
2 Review your order.
3 Payment & FREE shipment

If you still have problems, please let us know, by sending an email to support@website.com . Thank you!

SHOWROOM HOURS

Mon-Fri 9:00AM - 6:00AM
Sat - 9:00AM-5:00PM
Sundays by appointment only!

Área Temática

Coordenadora: Msc. Ana Paula Santos
Ementa: Essa área temática discutirá trabalhos relacionados a produção e sistematização de conhecimentos gerados na e para a região semiárida, o conhecimento científico e popular na definição de políticas públicas e planejamento no uso sustentável dos recursos disponíveis, a produção científica de centros de pesquisa e a sua contribuição social, metodologias participativas, produção de conhecimentos e a relação com as demais áreas do saber, a ética e a política na produção de conhecimentos, vivência em produção de conhecimento e demandas populares, popularização e difusão da ciência.

Coordenadora: Dra. Edneida Rabêlo Cavalcanti (FUNDAJ)
Ementa: Essa área temática discutirá trabalhos relacionados às riquezas naturais do Semiárido brasileiro, explorando as potencialidades de geração de riquezas e sua distribuição nos diversos territórios, tendo como ênfase as potencialidades das atividades de mineração, energias renováveis, tecnologia e uso sustentável, bioética, bem com a autonomia dos processos, vis a vis com a responsabilidade ambiental e as implicações profundas da pesquisa e de sua aplicação prática, no campo do equilíbrio ecossistêmico e a legitimidade moral do uso sustentável dos recursos naturais.

Coordenadora: Dra. Elida Barbosa Correa (UEPB)
Ementa: A partir de diálogos com a agroecologia, agricultura familiar, sistemas agroflorestais, recuperação de áreas degradadas, essa área temática abordará as questões relacionadas à pesquisa agrícola, desde uma perspectiva ecológica, envolvendo os processos estudados nos ecossistemas agrícolas, buscando a associação da abordagem científica, com os saberes populares, com vistas a avançar além dos indicadores agronômicos de produtividade e de qualidade ambiental, buscando a construção de indicadores agroecológicos, seja em áreas férteis ou em áreas degradadas.

Coordenador: Leonardo Bezerra de Melo Tinôco (UEPB)
Ementa: As áreas em processo de desertificação constituem-se em espaços onde a degradação ambiental expressa-se na perda da capacidade biológica do solo em produzir. Com as mudanças climáticas esse fenômeno vem-se ampliando em diversas regiões do mundo, afetando regiões áridas, semiáridas e sub-úmidas do planeta, mobilizando as Nações Unidas na busca de soluções para o problema. Essa área temática abrange o processo de desertificação e a degradação ambiental decorrente, especialmente, quanto às relações sociais e ecossistêmicas e econômicas, resultantes da ação humana.

Coordenador: Msc. Cristian José Simões Costa (IFAL)
Ementa: Fontes de água. Usos e conservação da água. Gestão das águas: A Política Nacional de Recursos Hídricos e seus impactos. Planos diretores municipais. Projetos de saneamento para o reuso das águas. Tecnologias e inovações sociais de acesso à água. Água e saúde. Métodos alternativos de tratamento da água. Desmatamento e assoreamento e suas consequências na disponibilidade e qualidade das águas. Acesso á água. Relações de conflito pelo acesso e uso da água.

Coordenador: Dr. Almir Vieira Silva (UFOB)
Ementa: Essa área temática discutirá trabalhos que tratam de conceitos, práticas, experiências, processos de reaplicação e iniciativas públicas ou privadas de desenvolvimento em inovações e tecnologias sociais.

Coordenador: Dr. Jean Mac Cole Tavares Santos (UERN)
Ementa: Essa área temática discutirá trabalhos relacionados à produção de materiais didáticos e paradidáticos que abordem a semiaridez, as manifestações da cultura popular e dos saberes e fazeres tradicionais nos processos educativos (formação, educação popular, e conscientização da realidade semiárida), desafios e avanços da educação contextualizada nos sistemas de educação formal e não formal, estratégias de comunicação popular, pesquisa e formação docente, o papel da mídia nos temas e abordagens educativas

Coordenadores: Dr. José Gabriel Silveira Corrêa (UFCG) e Dra. Mércia Rejane Rangel Batista (UFCG)
Ementa: Essa área temática discutirá trabalhos relacionados às populações indígenas, ciganas, quilombolas, ribeirinhas, aos agricultores familiares, aos geraizeiros, mateiros, rezadeiras, pescadores entre outros grupos tradicionais. Discutirá também trabalhos na perspectiva de gênero, identidade, etnias entre outras sociodiversidades encontradas nos espaços dos semiáridos.

Coordenadora: Dra. Patricia Cristina de Aragão Araujo (UEPB)
Ementa: Essa área temática recebe trabalhos que abordem a diversidade das paisagens dos Semiáridos, os Semiáridos enquanto territórios, enquanto espaços de conflitos, enquanto delimitações políticas, econômicas, culturais e geográficas, enquanto construções socioculturais econômicas e políticas, as fronteiras dos semiáridos, entre outros aspectos que pontuem suas unidades-diversidades.

Coordenador: Dr. Manoel Freire de Oliveira Neto (UEPB)
Ementa: Essa área temática recebe trabalhos da saúde como ciência no semiárico, na utilização em pesquisa, da análise básica de aspectos cognitivos, emocionais, comportamentais, qualidade de vida e espiritualidade, assim como seus fatores, em condições clínicas diversas, e dentre elas nas doenças crônicas e neurológicas. Como também a saúde nos saberes populares.

Coordenadora: Dra. Regina Coelli Gomes Nascimento (UFCG)
Ementa: Essa área temática é destinada à discussão das representações que dos semiáridos são feitas pelos mais variados meios de expressão artístico-cultural: literatura, literatura de cordel, pintura, poesia, música, escultura, danças, fotografias, filmes, documentários, telenovelas, culinária, entre outras manifestações que representem e construam os semiáridos, problematizem e ou fortaleçam as identidades neles existentes.

Coordenador: Dr. Luis Henrique Cunha (UFCG)
Ementa: Essa área temática traz as questões referentes à problemática urbana em regiões semiáridas, onde no Semiárido brasileiro concentra aproximadamente 15 milhões de habitantes em 1.135 cidades, nas quais as dinâmicas urbanas são, em sua maioria, reconhecidas como espaços de transição entre o rural e o urbano. Nesse contexto são geradas tensões e conflitos, com a transição do meio natural para o meio técnico, científico e informacional, a expansão de fronteiras produtivo-especulativas, a apropriação e exploração dos recursos naturais polarizando com a função social da propriedade, dentre outros. Assim, essa temática busca discutir as transformações aceleradas e conflituosas do espaço urbano, da construção de lugares, e do planejamento territorial e urbano no Semiárido brasileiro.

Coordenadora: Msc. Rafaella de Sousa Silva
Ementa: Essa área temática discutirá trabalhos na perspectiva de identidade, gênero e sexualidade, as teorias feministas, as relações de gênero, os processos históricos e sociais na definição dos papéis sexuais, entre outros temas que articulem essa discussão ao semiárido.

Coordenador: Dr. Edson Hely Silva (UFPE)
Ementa: Essa área temática fomentará as discussões sobre as relações entre a História, a Sociedade e a Natureza, no sentido de compreender os vínculos existentes entre os indivíduos e grupos humanos, evidenciando as relações de poder nos processos históricos de produção de conhecimentos, aceso e utilização dos recursos naturais, particularmente no Ambiente do Semiárido no Nordeste do Brasil

Coordenadora: Msc. Rozeane Albuquerque Lima (UFPE)
Ementa: Essa área temática recebe trabalhos que discutam as questões relacionadas ao Semiárido de forma inter-multi e/ou transdisciplinar.

Coordenador: Msc. Hipolito de Sousa Lucena (UEPB)
Ementa: Essa área temática receberá produções audiovisuais que abordem sobre os registros, memórias e narrativas dos saberes dos povos do semiárido. Em especial atenção para as relações do homem com o seu meio ambiente e os registros das transformações da sociedade e dos espaços.

TOP